"Life feels like a midnight ride..." - SOAD

5 de maio de 2015

Opinião - "O Diário Perdido de Don Juan", de Douglas Carlton Abrams

O Diário Perdido de Don Juan
de Douglas Carlton Abrams

Edição: 2007
Páginas: 288
ISBN: 9789722337687
Colecção: Grandes Narrativas # 357
Categoria: Ficção, Romance Histórico



Sinopse
Eis que, mais de 400 anos depois, é agora publicado o diário do maior sedutor da história. Estamos em Sevilha, em 1593. É aqui que vamos encontrar Don Juan Tenorio e acompanhar uma trajectória devotada ao prazer, à fruição e ao deleite dos sentidos, onde a sensualidade não é mais que uma forma de redenção e libertação. Na intimidade das páginas do seu diário, a voz de Don Juan emerge com inteligência e despudor, revelando-nos as Artes da Paixão e as suas conquistas mais ousadas, e levando-nos com ele na maior aventura da sua vida: apaixonar-se pela mulher que o fará esquecer todas as outras. Mas irá ainda a tempo de evitar a ira dos seus maiores inimigos, entre eles a poderosa Inquisição? Emocionante como um thriller e arrebatadora como um romance histórico, esta é uma obra irresistível que será publicada em mais de 25 países.

Nas ruas de Sevilha do século XVI vemos florescer os Galanteadores. 
Numa época marcada pelas expedições marítimas de colonização e trocas comerciais, muitos homens tentavam a sua sorte no mar ficando meses e até anos longe das suas casas e das suas famílias, havendo mesmo quem não regressasse. As suas mulheres e viúvas viam-se sós, sem um toque ou um carinho que as tirasse do seu pesar. Também as pobres coitadas que se viam presas em casamentos de conveniência e sem amor, suspiravam por um pouco de atenção.
Os Galanteadores, "salvadores" das mulheres sós, seduziam-nas e tiravam-nas do seu torpor reprimido, oferecendo-lhes noites de prazer. E é neste contexto que surge Don Juan Tenorio, o maior galã e sedutor de toda a Sevilha, quiçá de toda a Espanha.

A lenda de Don Juan já todos a conhecemos, mas sempre foi considerada como isso, uma lenda, uma história sensual e, no seu âmago, moralista, escrita por um monge espanhol de seu nome Tirso de Molina. Mas e se Don Juan tiver existido na realidade? Se o romance que hoje conhecemos tivesse sido baseado num homem real? É com esta premissa que o autor inicia a história, transcrevendo o diário escrito pela mão de Don Juan.
Este mostra-nos o sedutor e, principalmente, o homem, desde o seu nascimento até ao momento em que, apesar de ir contra tudo o que prega, se apaixona por uma mulher que está prometida ao seu tutor. A mente em guerra com o coração, o sentido de lealdade contra o verdadeiro amor, a traição, a paixão arrebatadora e a morte, pois que a morte não é o fim.

Uma história sedutora e apaixonante, mas sem roçar demasiado no erótico, que nos é capaz de transmitir sentimentos profundos em cada passo dado por Don Juan que na sua infinita procura sobre os mistérios do corpo e da alma da mulher, encontra o derradeiro saber sobre a sua própria alma.

De fácil leitura, apesar da escrita floreada, chegamos ao final da história com o coração apertado e a torcer para que tudo corra pelo melhor.

0 comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo teu comentário! :)

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Seguidores

Também no Blogloving

Follow

Quem por cá passou

Este blogue não segue nem apoia o acordo ortográfico!
Todas as imagens e textos não feitos exclusivamente para este blogue, não me pertencem. Com tecnologia do Blogger.

Copyright © Gritos Mudos Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com